Ufologia não é CRENÇA, é FATO!!! Sejam bem vindos ao UFOLOGIA EM BUSCA DA VERDADE.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

O mistério de Odair José Berti

A história do lavrador e pedreiro Odair José Berti, de 35 anos já é conhecida do público embora já sendo esquecida. A história virou um mistério e correu rápido na internet sendo vista como um mistério cômico, mesmo assim um acontecimento tão estranho que na mesma semana foi ao ar pelo jornal Fantástico. 
Odair José Bert
Para quem ainda não sabe da história, Odair, morador da localidade de Córrego Bananalzinho, uma área rural do município de Rio Bananal no norte do Espírito Santo, fora dormir por volta das 20h e quando acordou estava a 80 metros do chão em um paredão.

"No momento que eu cheguei ali, que eu acordei do nada, olhei para um lado, olhei para o outro, vi que estava agarrado, numa pedra”, lembra o lavrador Odair Berti. 

Detalhe Odair estava usando bermuda, camisa e chinelo e para tirar ele de lá os bombeiros levaram nove horas e 200 metros de corda.

"Se o lavrador estivesse acordado, querendo subir a montanha, chegaria aonde chegou? De chinelo de dedo, de bermuda, sem equipamento e sem a técnica, não chega não. Mas ele chegou. É no mínimo estranho", comenta explica o sargento Rogério Caldeira.

O grande problema é que Odair chegou lá passando por uma mata fechada durante a noite usando chinelo e sem se machucar. Para a Globo o caso já estasolucionado, ele é sonâmbulo e pronto. Mas sonâmbulos conseguem escalar um paredão sem cordas e nem técnica de escalada? Sonâmbulos enxergam no escuro, para passar a mata fechada a noite? Fica parecendo até mais uma incursão da Globo para ocultar algo.

A comunidade de Rio bananal se divide em opiniões:

"Foi muita surpresa aqui, né?”, diz um morador. 

“É inexplicável”, comenta outro morador. 
“Levei um susto grande, porque o coração chegou a disparar. Falei, ‘Nossa, meu Deus do céu, quem me trouxe aqui, que eu vou fazer para descer daqui agora?’", lembra o lavrador Odair Berti. 

“Falaram para mim que é o ‘bicho de um pé só’ que me levou lá em cima lá. Não gosto nem de falar o nome", diz o lavrador. 

Na verdade não se tem explicação sobre como ele teria sumido e aparecido no alto do paredão agora ‘bicho de um pé só’ (seria um saci? Tá, mas com um pé só não sei se chegaria lá em cima ha ha ha) e a grande maioria vai na onda da Globo e diz que ele é sonâmbulo e subiu lá sozinho.

Sonâmbulo ele é, tudo bem, ele já foi encontrado na rua, de madrugada, sonhando. Mesmo assim ainda não explica como fora dormir no seu barraco erguido no meio da lavoura de feijão, passando pela propriedade de seu irmão depois adentrando uma mata fechada e escalando um paredão de pedra lisa sem onde segurar, sem material de escalada subindo a 80 metros do chão o que equivale a mais ou menos um prédio de 25 andares!

E o lavrador foi muito mais longe... Deixando a mata para trás e chegando à base da pedra, a gente percebe o grau de dificuldade de se fazer uma escalada assim. A superfície é lisa e à medida que vai ficando mais alto, o paredão vai ficando mais íngreme.

"Como é que um cara vai sair correndo, de noite, num lugar desses, sem menos nem mais, sem tropeçar numa árvore, sem nada?", pergunta o lavrador Odair Berti.

Foi difícil até para os bombeiros. 
"Na parte que eu escolhi para subir, que é o caminho mais viável, tornou-se difícil, porque a pedra formava uma barriga e eu não tinha onde me segurar", explica o sargento José Hilton, do Corpo de Bombeiros. 

Quem chamou o resgate foi o agricultor Claudeci Berti, o irmão de Odair. Ao chegar à plantação, ele ouviu o berro. Ecoou longe. O irmão quase não acreditou. 

"Assustei quando eu cheguei perto. Fui ver o problema, Falei ‘Nossa senhora’”, conta o agricultor. 

Mesmo equipados com cordas e equipamento de segurança, os bombeiros demoraram nove horas para resgatar Odair. Eles tiveram que rodear a montanha, escolher outro caminho, muito mais longo, para chegar ao lavrador.

"Usamos quase 200 metros de corda para chegar ate o ponto onde ele estava, e com equipamento, para fazer a descida dele", explica o sargento Rogério Caldeira. 

Por fim, muita gente começou a dizer que Odair teria sido abduzido e deixado lá em cima por extraterrestres desocupados. Bom não sei não, mas não poderia deixar de registrar o caso e comentá-lo. 
Mas e você, o que acha disso tudo?

2 comentários:

  1. Pocha moro aqui no norte do ES, mais nunca vi algo desse tipo, muito estranho mesmo. Era pra ter sido mais pesquisado esse acontecimento.

    ResponderExcluir
  2. são coisas do cão.

    ResponderExcluir