Ufologia não é CRENÇA, é FATO!!! Sejam bem vindos ao UFOLOGIA EM BUSCA DA VERDADE.

domingo, 4 de setembro de 2011

DE OLHO EM BADAN PALHARES

Ex-chefe do Departamento de Medicina Legal da UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas), o médico-Iegista Fortunato Badan Palhares é sem dúvida o maior legista do nosso país. Por isso mesmo se tornou o ponto comum de três (veja bem: três) teorias conspiratórias até agora. Mantenham os olhos sobre os passos desse homem!

É sabido que há algo por trás até mesmo dos governos, e nem sempre, o próprio presidente de um país se dá conta, por que nem sempre é necessário que o mesmo tome conhecimento. Mas algumas pessoas chave sempre se envolvem. As pessoas efetivamente envolvidas, estão espalhadas e quando não estão na posição de controle, normalmente estão manipulando quem está. Assim se controla a mídia, as decisões de um governo e tudo mais de forma invisível.

O que podemos fazer? Seguir pistas. Pessoas que estão sempre envolvidas  mesmo como pivô em situaçõs chave, como é o caso de Badan Palhares. Atentem para fatos já esquecidos!  

Em 1986, Badan comandou a equipe que exumou a ossada do carrasco nazista Joseph Mengele. Claro que um laudo de Badan era esperado com fervor, mas quando este saiu, era estranhamente “inconclusivo”, descrito de forma que se poderia interpretar de qualquer lado que se quisesse. Mas o caçador de nazistas Isimon Wiesenthal contestou o laudo, afirmando que Mengele estava vivo e bem em algum outro lugar. Por fim , houve tanto barulho que para resolver, a ossada foi levada do Brasil e testes de DNA foram feitos em laboratórios estrangeiros usando para comparação, material genético doado pelo filho de Menguele, Rolf Menguele.

Chegou então o fim do mistério. A ossada de fato era de Joseph Menguele! Badan aparece depois dizendo que seu laudo dizia isso... Mas se não fosse também ele diria o mesmo não é? A imprensa esqueceu o fato e com o tempo ficou assim mesmo. Badan teria então laudado que a ossada era de Menguele e analises no exterior teriam confirmado. No site oficial do legista hoje, consta como que "por transparencia" paginas falando sobre o caso menguele... Nenhuma delas funciona, faça o teste! Povo sem memória e ludibriado pela TV.

Digo isso porque é exatamente o mesmo que vi acontecer em outro exemplo clássico. O caso da estudante de enfermagem da Univeridade Estácio de Sá baleada no Campus Rebolças. Tentem se lembrar. Quando tudo começou a TV mostrou que as câmeras filmaram que uma pessoa chegava e havia uma certa comoção e, as pessoas que ali estavam batiam em retirada, mas a menina, desatenta permanecia no local, desavisada. Depois disso o personagem que chegou e as pessoas atentas correram, aparecia no canto do vídeo como que discutindo com outra pessoa e logo após tiros. 

Na TV, a policia relatou que eram bandidos do Morro do Turano, que fica logo atrás do campus que teriam entrado lá e atirado. Pouco tempo depois, a policia muda a versão dizendo que o tiro veio do alto do morro “já esquecendo que ali houve tiro ou troca de tiro”, pouco tempo depois a parte mais importante do vídeo da faculdade misteriosamente desaparece. A culpa continuou em cima de bandidos do Turano, que logo a policia exibiu dois bandidos capturados que nunca mais apareceriam no caso. Mas agora que eu estou falando e você esta lendo, me diga você: Isso faz sentido? Você se deu conta na época de ter sido ludibriado pela TV com seu esquecimento? Mas você não esqueceu de todo... Quando eu falei, aposto que você lembrou!
Não querendo me estender no assunto, que aliás não é o foco, anos depois eu fui estudar na mesma faculdade e campus. Encontrei um dia na entrada um conhecido de escola que ali estudava direito. Um rapaz veio entre nós, falou algo e saiu. Meu colega me disse: - Sabe quem é esse cara? Eu disse que não e ele respondeu: - Esse é o cara que deu o tiro naquela garota! A sensação que me deu até hoje não sei descrever, mas tive muita vontade de correr atrás daquela figura que estava indo embora e espanca-la sem pergunta... Mas fiquei ali parado olhando atordoado e perguntei: - E o que é que esse cara esta fazendo aqui? E a resposta fez tudo fazer sentido. - Não sei dizer bem o que, mas ele é filho de pessoas importantes daqui, está se formando em direito também. Na época ele trazia drogas e vendia entre os alunos. Naquele dia, ele tirou satisfação com outro cara que resolveu vender “na casa dele”. Esse foi o termo final que não vou esquecer... Fez mais sentido agora o que você se lembrou e ficou mal contado? Mas quando você se guiou pela TV você achou mal contato? Só contei isso para alertar para essa manipulação de mídia, se eu soubesse o nome desse FDP eu postaria aqui completo, com endereço e CPF!

Mas, voltando ao assunto de Badan...

A idéia que se teve é a de que não se queria na época, assumir o fato de que “o monstro” viveu escondido em nosso país até seu ultimo suspiro. Mas poxa isso é história, também não gosto, mas é fato!  Sabemos também o total envolvimento da idéia nazista, os ideais de Hitler com Ufologia e tecnologias de obtidas por retroengenharia. Sabemos também do interesse de Hitler na Amazônia e na busca de Akakor, e que muitos nazistas, os mais importantes vieram para América do Sul. Ufólogos mais radicais que pesquisam o assunto defendem a teoria de que Hitler não teria se matado e sim fugido adivinhem só... Para América do Sul, mas isso um dia eu falo em um post só para isso. O assunto merece total atenção! 
_________________________________________________________________

Em 1996, Badan foi acusado pelos Ufólogos brasileiros de ter se encarregado das duas criaturas extraterrestres supostamente capturadas em VARGINHA por militares brasileiros. Uma delas teria chegado morta à UNICAMP e sido autopsiada pelo legista. A outra, ainda viva, estaria aprisionada num laboratório subterrâneo secreto da Universidade e depois transferida não se sabe para onde. Muito bom observar que quem pesquisava o caso Varginha, dizia que os relatos dos militares de alto nível mostravam que eles já sabiam que algo aconteceria naquele local e época. Adivinhem onde Badan estava quando tudo aconteceu! 

Entretanto, esta foi apenas uma nuance de estranheza do caso. Ao proferir palestra em uma faculdade de Direito, quando um acadêmico indagou se de fato havia autopsiado os corpos, ele respondeu: “Se você fizer esta pergunta dentro de alguns anos talvez eu possa respondê-la”. Estas foram mais fielmente às palavras do doutor Palhares. Muitos falam que ele ainda teria dito que, caso a pergunta fosse feita em alguns anos, “...talvez eu possa responder como gostaria”. Ou lembram-se de tê-lo ouvido dizer que “...talvez eu possa lhe responder com maior liberdade”. Não importa, não altera o conteúdo!

Agora quer saber de um detalhe que não pode passar despercebido de forma alguma?! Na época se falava muito sobre o chupa-cabras e mutilações de gado e outros animais ocorriam por toda parte. Naquele periodo, os relatos de fazendeiros e populares eram quase sempre de chupa-cabras avistados e não de mutilação mosteriosa de animais, que é estudo de campo também da Ufologia. Eram tantos relatos e animais mortos que o exército chegou a montar equipe de busca para tal criatura. Isso chegou a aparecer na TV e foi muito falado na mídia. Pouco tempo depois, Badan Palhares, “sempre ele” fora convocado para examinar animais mutilados supostamente sobre ataque do misterioso ser. 

O laudo de Badan, juntamente com sua equipe na Unicamp relatava que tudo não passava de ataques de simples cachorro do mato. As características do ataque eram sempre de uma perfuração circular tripla, destroçamento do animal atacado por força bruta e auxencia total de sangue "ao menos na região atacada". Mesmo tendo aparecido moldes de pegadas de uma criatura estranha veita pelos soldados, o que também fora mostrado na tv, o laudo de Badan era taxativo: cachorro do mato... Até se parar de falar no assunto.
Os burburinhosda época davam conta que estes seres teriam sido estudados em um laboratório subterrâneo secreto localizado debaixo do instituto de biologia da Unicamp. Embora o assunto tenha sido explorado na mídia, mesmo que quase sempre sem a seriedade devida, os rumores sobre a existência da misteriosa criatura foram inexplicavelmente sendo abafados, até finalmente cessar como se não ocorressem mais ou fossem uma onda de momento. Poucos meses depois disso, foi o boom do caso Varginha!
_________________________________________________________________

Em 1996, Badan assinou o laudo da morte de P.C. FARIAS, ex-tesoureiro do presidente Fernando Collor de Mello. O documento afirmava que a namorada de P.C, Suzana Marcolino, havia atirado nele e depois se suicidado. Quatro anos depois, em 2000, o laudo foi contestado pela CPI do Narcotráfico. Segundo os investigadores, Suzana e P.C. foram assassinados como queima de arquivo. Badan Palhares foi acusado de produzir laudos falsos sob encomenda.

Fiquem de olho nesse cara, sempre que ele aparece em casos controversos, há a descaracterização do caso ou o suas ações são até arriscadas para despistar algo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário